quinta-feira, 20 de maio de 2010

Webservice - A globalização dos serviços eletrônicos

Hoje podemos dizer que grande parte da população mundial se mantém conectada durante elevada porcentagem do seu tempo através dos serviços eletrônicos. Por isso, fazendo uma analogia do mundo no passado, antes vivíamos em sites isolados, que ofereciam cada um o seu próprio serviço, sem nenhum tipo de integração com os serviços vizinhos, sejam eles clientes ou fornecedores. Por causa disso, havia um atraso implícito nos processos causados pelo controle manual das transações realizadas entre os sistemas, e a ocorrência de erros era muito maior, já que havia um fator humano envolvido no processo, e assim, muito mais passível de erros. Mas a Web 2.0 veio com poderosas ferramentas de integração, e com isso esses problemas foram minimizados e até mesmo através delas é possível criar novos horizontes, novas tecnologias, novas possibilidades. Uma dessas tecnologias inovadoras e de extrema importância foi o Webservice. Surgiu da necessidade de integração de sistemas, empresas, organizações, que seja independente de posicionamento geográfico, linguagem ou plataforma. Baseada na universalidade do XML, com os webservices dados podem ser transmitidos com segurança (através do protocolo HTTPS e encapsulados pelo SOAP) e publicar e descobrir seus serviços é tão simples quanto acessar um site, através do UDDI – a especificação de um método oficializado pela OASIS (consórcio global que conduz o desenvolvimento, convergência e adoção de padrões para e-business e web services) para realizar essa tarefa, através da arquitetura SOA.
A utilização dos Webservices favoreceu vários ramos de negócio e seus processos, integrando clientes e seus fornecedores, gerado uma cadeia produtiva através das transações virtuais feitas através dessa tecnologia. Antes, para se fazer uma cadeira, era necessário ligar para o fornecedor de madeira e solicitar a madeira, para o fornecedor de pregos e solicitá-los, e outros fornecedores que possuíam materiais necessários para a montagem do produto. Esse processo manual e humano, como disse anteriormente, causava diversas falhas que, com a integração agora, não ocorrem. Os sistemas integrados funcionam de forma que, quando gerada a necessidade do produto (cadeira) automaticamente é disparado os processos de pedidos nos fornecedores e inclusive, os pagamentos também podem ser automatizados e configurados. O sistema Just-in-time pode funcionar perfeitamente com a integração, reduzindo custos de manutenção de estoques e aumentando assim a lucratividade das empresas. Como as grandes interessadas na integração, diversas indústrias apoiam o desenvolvimento e a melhoria do funcionamento dos protocolos, da padronização e normalização dos web services, como por exemplo a mais utilizada, que é a plataforma Microsoft através do “.NET” e da IBM, “IBM Web services”, entre outras.
Já podemos observar, que através dos webservices, o futuro irá trazer novos modelos de negócio cada vez mais integrados, sistemas com diversas funçoes publicadas na Web para serem utilizadas e descobertas através de grandes portais de serviços a nível global e todos os tipos de domínio de negócios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário